28 de setembro de 2010

A voz do coração (as aparências enganam, e as pessoas podem ser mais do que costumamos julgar)


Talvez a principal contribuição do filme "A voz do coração", do diretor Christophe Barratier, seja o fato de ele nos conduzir a um conceito simples e pouco explorado: as aparências enganam, e as pessoas podem ser mais do que costumamos julgar. O filme não focaliza uma perspectiva pedagógica, nem um método, mas o valor do ser humano.
Produzido em 2004 e indicado a dois Oscars, "A voz do coração" conta a história de Clément Mathieu, um compositor sem reconhecimento, mas que possui grande sensibilidade para enxergar a potencialidade das outras pessoas. Devido a essa capacidade, assim que chega no lúgubre orfanato para o qual fora contratado como inspetor e professor, Mathieu, de imediato, percebe o prejuízo feito pelos pré-julgamentos, e a identificar os talentos por trás das crianças, rotuladas sempre como "casos perdidos".
O professor tem dificuldade para ganhar a confiança dos meninos, mas, quando estes percebem seu carinho e dedicação, reagem com igual cumplicidade. Mesmo lidando com a oposição do diretor da instituição - Rachin -, o professor consegue formar um coral que, aos poucos, se aperfeiçoa e, por fim, torna-se conhecido por toda a França. Outros professores, que a princípio seguiam somente os métodos antiquados da instituição, acabam se mostrando favoráveis às mudanças, que aos poucos transformam o grupo.
Devido à oposição aos métodos truculentos do diretor e da lógica da ação-reação (punição e violência, num círculo vicioso), Mathieu é despedido, porém, a essa altura, já teria mudado os corações e mentes daqueles meninos, que nunca mais se esqueceriam do homem que introduziu esperança e auto-estima em suas vidas, repletas de privação e marginalidade.
Um dos meninos - Pepinot, de cerca de 5 anos – vai embora junto com Mathieu. Muitos anos depois, já idoso, Pepinot encontra-se com Morhange (que fora o principal "virtuoso" do grupo, e que então era já um famoso maestro), para rememorarem todos aqueles momentos.
Além de muito tocante, o filme permite que o professor promova discussões sobre os valores em conflito, expressos por meio da história, e a respeito da importância da postura ética do professor, que procurava ver mais do que as imagens e as convenções apresentavam.
A partir desses parâmetros, o professor, em sala de aula, poderá abordar, também, o poder da mídia e os conceitos da pós-modernidade, seus efeitos sobre a forma como entramos em contato com a realidade, bem como a lógica monetarista que subjaz essa tendência.
Por fim, o grupo pode ser exposto a outras propostas de representação da realidade (na pintura, na música, no cinema e na poesia, por exemplo) e, inclusive, ser conduzido em atividades que estimulem a capacidade de rever conceitos e de evitar prejulgamentos, assim como a sujeição a pressupostos limitadores.
Ficha técnica
A voz do coração ( Les Choristes) - Drama, França, 2004, 95min., colorido.
Direção: Christophe Barratier. 

Trailer:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre em contato conosco

*
*
*
*
*
contact form faq verification image

Email forms generated by 123ContactForm